quarta-feira, dezembro 10, 2014

Abre as janelas...

" A primavera quer entrar e fazer da nossa voz uma só nota." – CAMELO, M. 


Como era de costume, ela quis se trancar. Em sua casa pré-fabricada, feita de medo, incertezas, inseguranças. E ao entrar, foi passando por coisas, fotos, lembranças. Foi fechando portas, fechando janelas, impedindo a claridade de entrar, tampando cada orifício que pudesse trazer notícias do mundo exterior.

Foi para o fundo do quarto. Acendeu seu candeeiro e se pôs a trabalhar. O trabalho certamente a faria esquecer do que a machucara da ultima vez que tentou sair de sua casa pré-fabricada. Mesmo que os motivos tenham sido sinceros. Ela não pode aguentar a realidade.

Quando terminou seu trabalho, jogou fora. Começou novamente ao lado do seu velho candeeiro, no canto mais profundo da sua casa. E mais uma vez, produziu outro lindo trabalho e, mais uma vez, insatisfeita, jogou fora.

Enquanto isso, do lado de fora vinham as vozes... abre essa janela... a primavera quer entrar...

---