domingo, janeiro 26, 2014

Ciclos artificiais

Quem disse pra ele que se fechou um ciclo e se iniciou outro só porque completou-se uma volta de 365 dias?... mais uma volta dentre tantas... e muitos ciclos abrindo e fechando em menos ou mais tempo que isso.

E dessa vez se completa mais um ciclo do dia 25. E nada muda direito ainda. Continua tudo meio morno, meio manso, meio insosso. Sem gosto. Ou com um gosto um tanto amargo, um tanto ácido.

Soube que ele ocupa a mente e o tempo pra não tentar pensar tanto. E, naquele dia que um desses ciclos de 365 dias se fechou, teve ainda menos importância. Diz ele que foi porque a única pessoa que ele esperava que perceberia e daria o tão desimportante parabéns, não o fez. E isso calou fundo dentro dele. E fez com que esse ciclo dos 25 fosse ainda mais sem graça... Esse mamute não aprende mesmo.

Mas deixa estar... somos todos como objetos contra a luz... e nesse momento, quem vê esse tal mamute, precisa ver que ele estar moving on. Já que são tantos ciclos de calendários tão aleatórios acontecendo ao mesmo tempo, vamos fingir que esse tá andando também, disse ele.

E a gente vai levando.

"Evito a foto sobre a mesa
E ninguém aqui vai notar
Que eu jamais serei a mesma..."