sexta-feira, março 12, 2010

Hoje o sol nasceu...

... e nasceu diferente. Sua luminosidade era a da esperança, a da redenção. Nasceu sem fazer força, sem choro, sem lágrima; nasceu da vontade conjunta de se fazer diferente ao menos uma vez.

E sua luminosidade entrou por minha retina e preencheu com o calor das novas paixões, com o calor da tranquilidade, com o calor da superação, com o calor que quebra o gelo e pulsa com alvíssaras a cada parte da alma.

Essa aurora aos poucos vai iluminando ao redor e mostrando cores, tons, sons, vidas que antes ficaram encerradas no fechar de olhos para o auto-conhecimento esquecendo-se de que para se encontrar precisa-se estar atento à todas as coisas externas e em com se insere nesse cenário.

E chega a hora de quebrar a casca, sair do ovo, gritar pro mundo que você está vivo.

---