sexta-feira, março 12, 2010

Hoje o sol nasceu...

... e nasceu diferente. Sua luminosidade era a da esperança, a da redenção. Nasceu sem fazer força, sem choro, sem lágrima; nasceu da vontade conjunta de se fazer diferente ao menos uma vez.

E sua luminosidade entrou por minha retina e preencheu com o calor das novas paixões, com o calor da tranquilidade, com o calor da superação, com o calor que quebra o gelo e pulsa com alvíssaras a cada parte da alma.

Essa aurora aos poucos vai iluminando ao redor e mostrando cores, tons, sons, vidas que antes ficaram encerradas no fechar de olhos para o auto-conhecimento esquecendo-se de que para se encontrar precisa-se estar atento à todas as coisas externas e em com se insere nesse cenário.

E chega a hora de quebrar a casca, sair do ovo, gritar pro mundo que você está vivo.

---

quarta-feira, março 10, 2010

Longo caminho

Ela está ali agora. Perdida de si mesmo. Desde a despedida da estação ficou sem saber como fazer para buscar a si. Não tem pistas, não tem a quem perguntar, não tem pra quem reclamar. Então senta e sente todo o peso da eternidade cair sobre seus ombros.

Entre um soluçar e outro ela percebe que não está sozinha como pensou e começa a ouvir passos, mas ainda sem ver ninguém, ouvir vozes sem ver ninguém, sentir o vento das vestes passando apressadas ao seu lado, o cheiro da cidade, o calor do sol... mas sem ver nada... só um grande vazio. Então ela fecha bem os olhos e enxuga as lágrimas. Ainda de olhos fechados ela começa a ver tudo. Via os altos prédios, a calçada imunda em que estava sentada, os postes de luz, as pessoas, a vida toda. Tudo dentro dela mesma... então, respirou fundo e deu o próximo passo.

--

He's got a broken voice and a twisted smile,
Guess he's been that way now for quite awhile,
Got blood on his shoes and mud on his brim,
Did he do it to himself or was it done to him?

Now people say that he don't look well,
But all he needs from what I can tell,
Is someone to help wash away all the pain,
From his purple hands before it gets too late.

I saw him stand alone ... under a broke street light,
So sincere ... singing silent night,
But the trees, they were full ... and the grass was green,
It was the sweetest thing I had ever seen.

He may move slow,
But that don't mean he's going nowhere,
He may be moving slow,
But that don't mean he's going nowhere.

terça-feira, março 09, 2010

Livre tradução

Que bela bagunça

Você reúne o melhor dos dois mundos
Você é o tipo de mulher que faz qualquer homem cair
E elevá-lo novamente.

Você se mostra forte mas é carente
Humilde mas ambiciosa
E analisando sua linguagem corporal,
Sua maneira natural é gritante e a tenho lido,
O seu estilo é um tanto seletivo,
embora sua mente seja claramente imprudente
eu imagino que isso sugira
que isso é apenas a tradução do que a felicidade é

E que bela bagunça...
É como se recolhêssemos lixo das roupas

Bem, isto de certo modo me machuca quando o tipo de palavras que escreve
De certo modo transforma em facas
E não me importa meus nervos
Você pode dizer que é ficção.
Porque estou sendo submergido nas suas contradições, querida
Porque aqui estamos, aqui estamos...
E ainda estamos aqui.

Apesar de ser tendenciosa eu amo seus conselhos
Seus flashbacks são rápidos
e provavelmente são baseados na sua insegurança
Não há vergonha em ser louco,
Dependendo da maneira como você encara isso
São palavras que parafraseam esse relacionamento em que estamos

E que bela bagunça...
É como se recolhêssemos lixo das roupas

Bem, isto de certo modo me machuca quando o tipo de palavras que escreve
De certo modo transforma em facas
E a bondade e a cortesia são de certo modo a vida que eu ouvi
Mas é bacana dizer que que brincamos na sujeira
Porque aqui estamos, aqui estamos...
E ainda estamos aqui.

E que bela bagunça...
É como tentar adivinhar quando a única resposta é 'sim'

E por meio de palavras eternas em quadros de valor inestimável
Nós voaremos como pássaros que não são dessa terra
E como marés que vão e vem e corações que se desfiguram
Mas isto não é nenhuma preocupação quando estamos feridos juntos
E quando rasgarmos nossas vestes e mancharmos nossas blusas
Mas é agradável hoje e a espera realmente valeu a pena.



segunda-feira, março 08, 2010

Castelo de areia

Foram horas, dias, semanas... tanta dedicação. Não ouvia os chamados naturais que indicavam que aquilo poderia acontecer... Os estrondos ao longe das ondas quebrando não tiravam sua atenção e ele continuava ali, insistentemente ali, edificando com esmero cada parte de seu belo castelo.

Uma obra que seria prima se tivesse sido construída em lugar diferente da beira-mar. Não é ali lugar propício para castelos quando se deseja que este seja grande, forte, inabalável e duradouro. Não era ali lugar propício para se dedicar tanto para tentar construir o castelo perfeito. Não era ali o lugar proprício.

Quando então os barulhos foram altos demais, os chamados fortes demais, as aflições fortes demais e quando se deu conta a praemar já alcançava os jardins daquela bela construção. Tentou correr, colocar obstáculos, colocar desvios para a força das águas... mas aquele era o território do mar e uma hora ele viria reclamar seu direito.

Aos poucos, onda por onda o castelo foi desmantelado até só restar água e a maré alta já ocupava e se misturava às lágrimas salobras do construtor por ter perdido obra tão promissora, tão imponente, tão forte... mas virtualmente.

Não há mais muito o que fazer... o castelo se foi e com ele todo o trabalho, todo o sacrifício, toda a dedicação... foi-se numa onda de fúria e descontrole que colocou tudo a baixo.

Só resta esperar a vazante. Com a maré-baixa, reavaliar as sitações. Tentar construir, então, o castelo novamente.

---

Solidão de manhã,
Poeira tomando assento
Rajada de vento,
Som de assombração, coração
Sangrando toda palavra sã

A paixão puro afã,
Místico clã de sereia
Castelo de areia,
Ira de tubarão, ilusão
O sol brilha por si

Açaí, guardiã
Zum de besouro um imã
Branca é a tez da manhã

segunda-feira, março 01, 2010

A Saudade

Substantivo feminino que é único. Não existe palavra em outro idioma que seja tão definitiva, que consiga reunir tanto significado. Saudade é um substantivo com alma de verbo intransitivo. E em muitas vezes é eufemismo de algo maior.

Sentir falta ou saudade anda de mãos dadas com a espera. Sentir saudade do que é, do que foi, do que será, do que não foi, do que nunca será e do que certamente será. Saudade.

A palavra que desperta as mais diversas emoções, susto, pasmo, dor, alegria, ardor, ternura, raiva. Palavra que tem a origem nas profundezas da história portuguesa que vem do latim solitas / solitatis que significam solidão e a palavra sofre influencia das palavras salute / salutione / salutare que significam saúde e ainda pode ser sinônima de salvare / salvatione que quer dizer salvar, salvação. Isso pode explicar em partes o tamanho do significado dessa que é a sétima palavra de tradução mais difícil, segundo especialistas.

Mas não dá para teorizar muito sobre, é melhor deixar sentir. E o resto?! Bem, como diria o poeta... "O resto é o mar, é tudo que não sei contar..."