quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Crônicas



Crônica típica urbana de uma pessoa que esqueceu como era ser ela mesma e tenta desesperadamente se reencontrar consigo. Quando de tanto fugir de si ela consegue ter uma reunião face-à-face com o que ela tanto procurava: Ela mesmo.

Ela não por ser uma mulher, ela por ser A pessoa o sujeito dessa crônica. Horas antes das palavras serem ditas a pessoa fitou-se demoradamente, analisando cada aspecto físico como quem se olha no espelho e nada conseguia dizer. Até que o silêncio foi rompido por uma pergunta: Por onde você andou que fugia tanto de mim? E a resposta foi: Correndo atrás de você mesmo.

Ilustrações: Isis Karol (http://www.fotolog.com.br/jbacante)